Sem categoria

Lixo eletrônico e spam não são a mesma coisa

Por  |  6 Comentários

Olá leitores do TecnoZilla, sou Jhonathan Rodrigues e estarei contribuindo com a grade de postagens desse incrível blog!

Você sabe a diferença entre lixo eletrônico e spam? Não se confunda com aquele aviso do Windows Live Hotmail falando sobre o lixo eletrônico que você recebeu! Lixo eletrônico é mais sério pois não é simplesmente apertando deletar que você acaba com ele, todos nós atualmente, aposto que contribuimos ou contribuiremos para ele, vamos a um rápido teste, quem nunca comprou um celular novo e deixou o velho na gaveta? Pois não é assim que devemos se livrar dele, afinal a bateria do celular e outros produtos tecnológicos pode conter mercúrio, cádmio, berílio e até chumbo, que eu não preciso nem mencionar que fazem mal para a saúde.

Mas você sabe aonde e como deve se livrar daquela bateria do seu celular antigo? Aquela pilha do controle remoto que acabou? Ou até mesmo em alguns casos, de um monitor!

O problema seria mais simples se o consumidor fosse informado de pontos de coleta desses materiais mas não é bem assim que tudo acontece, vou tentar por meio deste post ajudar a se livrar do lixo eletrônico mas de um modo sócio-ambiental, respeitando a natureza, esse processo chama sustentabilidade, a própria operadora Vivo já conta com um projeto desses. Mas e os outros lixos eletrônicos? O que eu faço? Leia a seguir;

Baterias de celular

A operadora Vivo, implantou um projeto nas lojas próprias da empresa nos estados do RJ, ES, SP, DF, RS, PR e SC, onde o usuário pode deixar a bateria, aparelho e acessórios de qualquer marca ou operadora

Computadores

O Centro de Recondicionamento de Computadores fica no Centro Social Marista (Cesmar), na zona Norte da cidade de Porto Alegre, o centro de reciclagem brasileiro está se baseando no projeto desenvolvido desde de 1993 pelo Canadá, chamado Computadores para Escolas (Computers for Schools) – CFS. E ainda essse ano serão inaugurados centros de recondicionamento e reciclagem de computadores em Brasília, São Paulo, Curitiba e Recife. Quem tem interesse em doar máquinas ao centro por ligar para o telefone (51) 3366-3817 ou fazer contato pelo email cesmar@maristas.org.br

E para os demais produtos você pode procurar se o Banco Real de sua cidade está recolhendo em suas agências pilhas, baterias e outros itens. Espero que a partir de agora, ninguém mais deixe seu celular na gaveta, vamos respeitar o meio-ambiente. E se você não conseguir um local para entregar seu lixo eletrônico, deixe um comentário, teremos prazer em ajudar!

Agora o spam, recomendamos o uso de um email com um bom anti-spam que por hora é a melhor solução disponível.

6 Comments

  1. luciano

    19 de fevereiro de 2009 at 9:52

    bah esses spam sao uns malas mesmo….

    • marcos

      17 de agosto de 2011 at 18:39

      O cara iria falar sobre o que é lixo eletronico e span e vem com essa de celular.. rsrs, vai entender..

  2. Leonardo

    19 de fevereiro de 2009 at 15:27

    Isso é uma grande hipocrisia, pois eu estava separando umas pilhas usadas para descartar numa dessa lojas “verdes” e o funcionário não aceitou, isso é meramente marketing de conveniência. Que se danem as empresas verdes e suas ações em defesa do meio ambiente!

  3. luciano

    20 de fevereiro de 2009 at 11:15

    concordo com leonardo,muitas empresas so pregam o discurso,mas nao fazem nada pra mudar…so jogam com a torcida

  4. Nikolas C. Charalabopoulos

    21 de fevereiro de 2009 at 0:10

    Escrevi um artigo há algumas semanas atrás sobre esse assunto de seu post.

    Eu comungo a mesma idéia sua Jhonathan, lixo eletrônico (e-lixo) é diferente de spam.Só que, como os gramáticos dizem, existem termos que acabam se consagrando pelo uso.
    Mas não é esse o viés de meu comentário.

    Quero falar sobre a sucata eletrônica. Li na Folha de S.Paulo que o Brasil recebeu 9 mil toneladas de restos de PCs da Califórnia. Claro, lá a demanda é maior que a capacidade das empresas em reciclar os aparelhos vendidos. Como gera multa e sanções a quem infrigir a lei, eles “exportam” para a america do sul, africa, india e china.

    Legal, né!! A convenção da Basiléia que proclama o acaordo dos paises ricos em não exportarem sucatas eletrônicas para os pobres só vai ficando no papel.

    Temos que nos educar…descartar gadgets em locais propícios.

  5. Amanda

    20 de dezembro de 2010 at 15:56

    Eu não achei nada ave esses camentarios nada ave mesmo seus idiotas!!!!!!!!

Comente

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.